REFLEXÕES SOBRE OS BALANÇOS DO MÊS DAS ÁGUAS – 01

Fazer balanço de algo em curso não é tarefa muito simples. O objetivo a partir dessa mensagem, é comentar alguns feitos e resultados do mês de maço, mês das águas, muito especialmente em relação as oportunidades geradas pelo 80 Fórum Mundial da Água realizado de forma inédita na América Latina, entre os dias 18 a 23 de março de 2018. Ao mesmo tempo em que foi realizado o Forum Alternativo Mundial da Água.
Cada um na sua esfera de atuação, contudo deveriam ser complementares, o que parece que não foi.
Realizar balaço sobre essas iniciativas pode ser muito pretencioso, sobretudo pela importância e abrangência de cada um. Por este motivo, consideramos o balanço, como reflexões no sentido de contribuir com os processos de colocar a água na agenda coletiva da sociedade, tal como é no seu uso e benefícios do dia a dia, sem fronteiras.
Nosso propósito como estabelecido desde o início, é divulgar informações que promovam e melhorem o conhecimento e o desenvolvimento de práticas associadas a visão de águas sem fronteiras. Este é um dos motivos de divulgarmos documentos técnicos consistentes, como o que falaremos na sequência.
No dia Mundial da Água, 22 de maço, durante o 80 Forum Mundial da Água, foi lançado um documento muito importante, elaborado pela UNESCO/ONU com o tema do dia mundial para 2018, “Soluções baseadas na Natureza (SbN) par a Gestão das Águas”. Este certamente é um dos relatórios mais importante dos últimos anos, pois trata de relacionar os ensinamentos da natureza para soluções em relação a gestão das águas, frente também as incertezas das mudanças climáticas.
Em 2017 o relatório tratou do tema das águas residuais: um recurso desperdiçado, que de certa forma tratado no relatório deste ano, que apresenta algumas soluções baseadas na natureza para tratar deste desperdício, como o reuso e os ensinamento para tratar águas residuais.
No relatório de 2018 é inserido e abordado de forma consistente o conceito da infraestrutura natural ou verde em contraponto com a cinza (as obras e as infraestrutura construídas).
O relatório com resumo executivo apresenta um texto conceitual, com definições e um resumo das soluções da natureza, pode ser acessado clicando em:
http://unesdoc.unesco.org/images/0026/002615/261594por.pdfhttp://unesdoc.unesco.org/images/0026/002615/261594por.pdf.
O relatório trata de uma retrospectiva da água no mundo, enquanto demanda, disponibilidade, qualidade e eventos extremos, tanto quanto da degradação dos ecossistemas. Apresenta uma relação da função dos ecossistemas no importante ciclo da água. Então para a tratar doas soluções baseadas na natureza (sigla SbN) para gerenciar a disponibilidade da água, bem como para gerenciar a qualidade da água.
Na sequência apresenta conceitos e praticas para que essas soluções que contribuem no gerenciamento dos riscos relacionados a água, como os mudanças climáticas.
Um dos pontos importantes da SbN, de como elas podem melhorar a Segurança Hídrica multiplicando os benefícios. Contudo apresenta também os desafios e limitações.
Por fim, apresenta as respostas para criar condições favoráveis para a aplicação das SbN, sempre relacionando estas soluções para alcançar os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) – Agenda 2030, especialmente no Objetivo 6 – Água e saneamento.

O relatório completo com mapas e figuras ilustrativas da situação atual dos recursos hídricos, tanto no que diz respeito as águas superficiais e subterrâneas (versão em espanhol) pode ser acessado clicando em: http://unesdoc.unesco.org/images/0026/002614/261494s.pdf

Cada parte do relatório apresenta temas muito consistentes que compreende o seguinte conteúdo dividido em oito partes:
• Prólogo: o estado dos recursos hídricos no contexto das soluções baseadas na natureza.
• Capitulo 1: As soluções baseadas na natureza e a água.
• Capitulo 2: As soluções baseadas na natureza para a gestão da disponibilidade de água.
• Capitulo 3: As soluções baseadas na natureza para a qualidade de água.
• Capitulo 4: As soluções baseadas na natureza para a gestão de riscos relacionadas com a água, a variabilidade e as mudanças climáticas.
• Capitulo 5: Experiências nacionais e regionais com a implementação.
• Capitulo 6: Possibilitar a incorporação celerada das soluções baseadas na natureza.
• Capitulo 7: Compreender o potencial das soluções baseadas na natureza para a água e o desenvolvimento sustentável.